terça-feira, 17 de abril de 2012

Uma voz.

Queria sentar em uma rede e observar aquela paisagem tão bonita. Queria poder acalmar meu coração e dizer baixinho pra ele: tá tudo bem, vai ficar tudo bem. Queria poder tirar todos esses pensamentos da minha cabeça e fazê-los voar por aí. Tenho mania de pensar demais e penso mais do que minha cabeça pode aguentar. Penso no passado e nas coisas boas, penso nas mudanças que aconteceram e penso até nas que vão chegar, penso no meu futuro profissional, no futuro dos meus amigos e familiares, penso no amor. A verdade é que sou bem assustada com toda essa coisa de futuro. Tenho medo de fazer escolhas erradas. Não confio em mim, não confio na minha capacidade, não confio nos meus sentimentos.

Eu preciso relaxar minha cabeça, acalmar o coração. Aprender que a vida é linda e é preciso ter paciência. Vai chegar tudo que eu tanto desejo, vai ter: amor, família, um bom emprego, uma boa vida. É interessante, me sinto uma pessoa anormal, tenho a impressão de ninguém pensar tanto assim. Tem gente que é tão cheia de vida e confiante, tem gente que deixa apenas a vida levar, ir seguindo..e chega! Eu preciso saber arriscar e deixar de pensar tanto no que passou, preciso enfiar a cara e acreditar em mim. Se não estou satisfeita com o curso, preciso procurar um caminho e resolver meu futuro. E tenho medo, medo de fazer mais uma vez a escolha errada. E lá dentro do meu coração ouço uma voz dizendo: arrisque, você é corajosa! 

Queria poder ser menos mal resolvida e fazer tudo que tá dentro da minha cabeça. E tudo na vida depende de você. E se a gente souber separar todos os nossos problemas e superar os nossos medos, nós conseguimos. Aí vai chegar aquela sensação de alívio e aquele voz dentro do coração vai nos dizer: eu disse.

Um comentário:

  1. Raissa, que texto lindo. Sua escrita evoluiu muito amiga, parabéns.

    ResponderExcluir